Informes Epidemiológicos 1

Phelipe Caldas e Heloísa Wanick

apr. 29, 2020

João Pessoa aumenta o número de leitos para o combate ao Covid-19, mas ainda não se sabe se quantidade será suficiente


Capital paraibana tem atualmente 55 leitos de UTI, mas 37 deles já estão ocupados


A Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa voltou a destacar nesta semana a importância do isolamento social para combater o novo Coronavírus, definindo que ainda não é o momento de relaxar a quarentena. De acordo com o secretário Adalberto Fulgêncio, o número de leitos em enfermarias e em UTI foi aumentado na cidade, porém, admite que até agora não sabe se esses serão suficientes para atender toda a demanda provocada pelo Covid-19.


João Pessoa tem, atualmente, 103 leitos de enfermaria e 55 de UTI reservados no sistema público de saúde para o combate à doença. Houve um reforço nas últimas semanas, devido a uma parceria entre Prefeitura e Governo da Paraíba, entretanto, devido a seriedade da situação, 37 vagas já foram ocupadas. “A curva está crescendo. Diminuiu um pouco a letalidade porque aumentou a notificação”, explica o secretário da Secretaria Municipal de Saúde.


A taxa de mortalidade da doença em João Pessoa está hoje em 7,14%, sendo 406 os casos confirmados e 29 os óbitos. Índice um pouco maior do que a média mundial, que de acordo com o último boletim da Organização Mundial de Saúde está em 6,85%.


A diferença, segundo as autoridades de saúde, pode ser explicada exatamente a partir do problema da subnotificação, gerada pela falta de testes. E para tentar resolver essa insuficiência houve uma intensificação das testagens na população da capital paraibana, inclusive com a adoção da estratégia de busca ativa, afim de obter um mapeamento mais próximo da realidade do comportamento do vírus em nossa capital.


Segundo o secretário da SMS, Adalberto Fulgêncio, mesmo com resultados preliminares, na busca ativa já se sabe que 14% de todos os testes realizados foram positivos, o que deve servir de alerta para os pessoenses. Os bairros que mais sobressaem em números de caso são Manaíra, Mangabeira e Cristo.


A propósito, a mortalidade do Covid-19 é até considerada baixa se comparada com outras doenças infecciosas provocadas por vírus, mas o problema é que esses números se tornam altos do ponto de vista absoluto devido ao alto nível de contágio. Em todo o mundo, por exemplo, já são 2,9 milhões de pessoas infectadas e mais de 200 mil mortes em todos os continentes. No Brasil, são 68.656 casos e 4.709 mortes confirmadas.


Por isso, a importância do isolamento social e das medidas de proteção individual, com o uso de máscaras, quando for necessária a ida às ruas ou ao trabalho.