Informes Epidemiológicos 5

Phelipe Caldas

may 25, 2020

Campina Grande só possui mais 30 leitos de UTI disponíveis para atender pacientes graves de Covid-19

 

Alerta foi feito para reforçar a necessidade de se intensificar o isolamento social no município

 

Campina Grande só possui mais 30 leitos de UTI disponíveis para atender pacientes vítimas de Covid-19, sendo que desses 26 estão na rede pública de saúde e apenas quatro estão na rede privada. Outro dado importante é que 21 deles estão destinados para a população em geral, cinco são exclusivos para recém-nascidos, gestantes ou mulheres que deram a luz há bem pouco tempo (por estarem na Maternidade Instituto de Saúde Elpídio de Almeida), e quatro estão reservados para crianças e adolescentes (por estarem no Hospital da Criança e do Adolescente).

 

Os dados estão publicados numa carta aberta, publicada dia 21 de maio de 2020, assinada por uma série de instituições, nos mesmos moldes daquela que foi publicada sobre a situação de João Pessoa, e retrata um quadro preocupante sobre o avanço da epidemia no interior paraibano.

 

Dados da Organização Mundial de Saúde mostram que está acontecendo uma interiorização da doença, com a chegada delas aos pequenos municípios, e em muitos casos os moradores dessas cidades acabam por buscar ajuda nos centros maiores, como Campina Grande, por exemplo.

 

Com relação aos leitos de enfermaria, são 108 os que ainda estão vagos: 96 na rede pública e 12 na rede privada. E, tal como no primeiro caso, alguns desses leitos têm destinação específica: 53 são para o público em geral, 29 são para crianças e adolescentes, 14 são para recém-nascidos, gestantes ou mulheres que deram à luz há bem pouco tempo, seis são para crianças e adolescentes que sejam pacientes oncológicos e seis adultos que sejam pacientes acompanhados pelo Hospital Universitário de Campina Grande.

 

Como conclusão, o documento apela para a necessidade de intensificar o isolamento social na cidade, como forma de evitar que todo o sistema de saúde entre em colapso e perca sua capacidade de atendimento.

 

Segundo a Prefeitura Municipal de Campina Grande, a cidade já registrou 817 casos confirmados oficialmente, com 15 óbitos. Existem suspeitas, contudo, que tal como acontece no resto do mais, haja uma grande subnotificação, causada pela dificuldade de testar em massa toda a população.

 

A carta aberta à população de Campina Grande foi assinada pelo Ministério Público Federal na Paraíba, pelo Ministério Público do Trabalho, pelo Ministério Público da Paraíba, pelas secretarias estadual e municipal de Saúde, pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba, pelo Hospital Universitário Alcides Carneiro e pelos principais hospitais que compõem a rede privada da cidade.

 

Veja a carta na íntegra em: http://www.mpf.mp.br/pb/sala-de-imprensa/noticias-pb/covid-19-ministerios-publicos-lancam-carta-aberta-de-alerta-a-populacao-paraibana-sobre-risco-de-colapso-no-sistema-de-saude